CONVERSAS SOBRE BRECHT NO BRASIL ( Arena/ Latão/ Alfenim)

No final do mês de junho, o Coletivo Alfenim participou de uma roda de conversa   sobre teatro e ação política com o grupo de estudos do Professor Romero Venâncio, na UFPB. O grupo de estudos dedica-se ao exame crítico das relações entre   Arte e Comunismo no Brasil,  desde a    fundação    do Partido na década de 20 do século passado até os dias atuais.
Na semana em que o Coletivo participou da conversa, a pauta foi o processo de politização da cena a partir da experiência do Teatro de Arena, em São Paulo e das ações de intervenção dos CPC s (Centros Populares de Cultura), surgidos em 1961, no Rio de Janeiro e que congregavam artistas de diversas procedências, engajados na luta por uma Cultura Nacional Popular e Democrática. A conversa girou em torno da dramaturgia dialética do Coletivo Alfenim, e do modo como se processa no Coletivo o resgate dessa tradição de luta por uma cultura popular e crítica. 
 
O encontro aconteceu um dia após a primeira grande manifestação de protestos ocorrida em João Pessoa e que levou às ruas milhares de manifestantes. Como não podia deixar de ser, o Coletivo marcou presença na manifestação com bandeiras e canções criadas no processo de criação de sua intervenção de rua “Histórias de Sem Réis”. O Professor Venâncio abriu sua fala ressaltando a importância de o Coletivo estar presente na manifestação atuando a partir de seu campo de luta simbólica.

Apenas um comentário deixado Veja o comentários

  1. Anonymous /

    poéticapolítica de transformação do mundo pela arte! Viva o coletivo! Viva o Alfenim!Abraços, Joana Vieira

Deixe uma resposta

Responda para enviar * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

                 
%d blogueiros gostam disto: